segunda-feira, 17 de novembro de 2008

CONSCIÊNCIA ECOLÓGICA, QUEM A TEM?

Olá gente, que chuva heim!Estão percebendo que este verão está mais pesado? Destruição em Cachoeira Paulista; Taubaté e São José na semana passada amargaram o maior prejuízo!
Sei não, estou certo que a natureza está mandando um grande recado para a humanidade e, nós, ainda nos fazendo de surdos ou desentendidos, porque achamos que não temos nada com isso.
Aqui em Lorena, como em muitas cidades do Vale, estamos perdendo nascentes de mananciais para a cultura de eucalipitos que avança desenfreadamente na região para abastecer as indústrias de papéis e celuloses com consequências cada vez mais devastadoras ao nosso ecossistema .
Em pleno século XXI, ainda não temos uma política ambiental que torne obrigatório, em cada município, uma usina de reciclagem de lixo, mesmo sabendo que na ótica neoliberal, o lixo é um luxo, e trás divisas e empregos para a cidade.
Vi da janela da sala de casa muitas garrafas pets e latas correndo na enxurrada de hoje, o que como primeira consequência entope as galarias de água pluvial, sem contar as centenas de anos que leva para a decomposição na natureza.
Acredito muito nas organizações civis, principalmente quando os poderes públicos são omissos ou desinteressados em algumas questões que dizem respeito a toda a sociedade, mas sinto falta das militâncias no nosso município.
O tempo ainda está nebuloso lá fora, nuvens pesadas e carregadas e continuo minha reflexão, porque vejo as populações ribeirinhas aumentando a cada dia, ocupando um lugar que é da mata ciliar, vejo nossos rios em processo de erosão e, consequentemente, açoreamento dos leitos.
Percebo nossas ruas iluminadíssimas pelo sol escaldante, sem nenhuma iniciativa de plantio de arvóres e o pior, a falta de consciência ecológica que é a herança que estamos passando para nossas crianças, enfim, penso na grande negligência que todos nós estamos fazendo com o nosso município, sem contar no nosso país e planeta.

Uma gota do oceano pode não ser nada, mas contém em si mesma, a essência da imensidão.
Pense nisso!

Tchau, tchau!

6 comentários:

Valeria Fortes disse...

E fico pensando assim: até quando vamos ficar esperando o vizinho, o Estado, Governo fazer algo? Será que essa atitude não cabe a nós mesmos? É preciso sempre uma catástrofe para nos chamar a realidade?
Hoje Lorena estava inundada. Por alguns momentos. Amanhã, pode ser por mais tempo...

Phillippini disse...

Profunda e verdadeira a preocupação da Sra. Valéria Fortes, concordo plenamente e por isso não tenho nada a relatar que já não esteja relatado !
Grato
Phillippini

COM A BOCA NO TROMBONE disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
COM A BOCA NO TROMBONE disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
conexao-politica disse...

Ainda bem que lorena tem um psicinão que da vasão as aguas, sorte da populção,azar dos logistas: que sofreram, sofrem e sefrerão ainda mais com a interminavel novela das "obras do calçãdão"
fazer oque se faltou competencia no processo licitatorio!
paciencia

messias venturine disse...

Um assunto pertinente e necessário para ser abordado.
Parabéns, querido.
É bom saber que teremos na camara municipal um político com consciencia ecologica.