quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

(28) AMOR, SUBLIME, AMOR!

Oi gente, desculpem a minha ausência, esses dias estão sendo quase uma maratona, queria postar, logo no início do ano, algo falando sobre o amor. Falarei dele outras vezes, mas esse sentiomento que nos invadiu, esse amor por Lorena e pelos Lorenenses, Paulistas, Brasileiros, enfim, por todos os seres humanos me levou a escrever essa postagem, portanto, me entendam se tiver meio pirante. Beijão a todos vocês.
Sentimento tão sublime quanto a palavra-AMOR!
O amor em si tem várias faces; amor físico, amor platônico, amor materno, amor a Deus, amor a vida.
Quaisquer dessas faces, o amor tem de ser permitido, o que nos confunde muito, porque nesta questão estamos apenas no jardim da infância na aprendizagem desse sentimento, por isso nunca pensamos que damos permissão para as várias faces do amor entrar na nossa vida e atribuímos a um comportamento natural.
O amor só acontece com a nossa permissão, aliás, como tudo na vida, só acontece porque permitimos ou não, normalmente acontece quando há uma reciprocidade em estreitar uma relação, nutrindo assim, um sentimento de afeição ou amor entre si.
E essa liberdade de amar é que nos faz tão singulares nessa vida e o sentimento se perpetua enquanto houver as lembranças vívidas na nossa mente.
Por que você me ama? Porque você permitiu.
Essa frase remete ao mais simples mecanismo de reciprocidade e lealdade, se um pergunta ao outro a razão de seu sentimento de amor em direção a ele, a resposta só poderia ser essa.
A razão do sentimento de amor em direção à outra pessoa pode ser o conjunto: gestos, palavras, pensamentos, atenção, carência de quem ama que permite que este sentimento entre e , muitas vezes, permaneça anos a fio.
O amor pode ser entendido de diferentes formas e sem formas;
abstrato, sem cor, sem tamanho ou textura, mas encerra em si um sentimento em excelência; o que quer dizer que é o sentimento primário e inicial de todos nós.
Todos carecem de amor e querem reconhecer esse sentimento em si e nos outros, não importando idade ou sexo. O amor é vital para nossas vidas como o ar, e é notoriamente reconhecido que sem amor não sobrevivemos. O amor equilibra e traz a paz de espírito quando é necessário
Atração física
Na atração física reside os nossos instintos atrelados ao nosso estado fisiológico como as necessidades sexuais, prazer e perpetuidade da espécie.
O amor deve ser sereno, ameno, gostoso e pleno.
Mas como só podemos dar aquilo que temos em abundância em nós, perceba em você se você está se amando, se gostando do jeito que é, se aceitando e, principalmente se permitindo se amar.
E quando você encontrar em si mesmo, se amando, se gostando, se querendo e se permitindo, não tenho dúvida; você está realmente preparado para amar o outro sem dependência emocional.
Depois disso, o amor será maravilhoso, e não se preocupe de onde virá sua cara metade, pois sua visão ficará mais clara e você se abrirá para outros horizontes e encontrará o ser amado nos lugares mais inesperados e, muitas vezes, descobrirá que ele sempre esteve perto de você.
Muito amor para todos nós em 2009, de todas as formas, de todas as cores, mas primeiro se permita se amar.
Beijão a todos... Tchau... Pardal!!

8 comentários:

Bia disse...

Ai Mafus... vc como sempre falando de coisas tão simples e ao mesmo tempo tão complexas... como o AMOR!!!
Amei o que vc escreveu... gostaria que todos, inclusive eu, pudessem desfrutar desse setimento descrito por vc com tanta sensibilidade...
Amigo parabéns pela linda matéria...
Voce como sempre arrebenta....
E pra não fugir do contexto.... AMO MUITO VOCÊ!!!!!!!!!!!!!!

Val disse...

Estou um tanto em crise para comentar este texto. Ainda não sei se concordo plenamento com o todo. O assunto é deveras interessante e cativante. Algo que todos almejam, querem, buscam e sofrem quando não tem.
A questão que me deparo é sobre permissão. Entendo o que diz, claro. Penso que seria a forma perfeita. Mas o que acontece de fato é que quando damos conta, o amor já aconteceu. O amor parece que tem o efeito de nos conquistar. Ele nos enfeitiça primeiro.
Por que gostamos mais de uma pessoa do que outra? O que faz a diferença? Alguem diz: eu vou amar essa pessoa? É algo superior. Mágico.
Penso que o amor que faz sofrer é que deve ser questionado. Esse a gente não deve ser conivente. Esse amor que machuca e dói é que não devemos permitir.
Mas o que realmente eu concordo em genero, número e grau é que devemos AMAR A NÓS MESMOS antes de tudo! As pessoas vêem o que a gente permite. A felicidade, o amor próprio, a valorização do nosso eu é fator preponderante para conquistar as pessoas ao nosso redor. As pessoas sentem o que você é. Ficamos mais verdadeiros.
O que muitas vezes acontece é que se não nos colocarmos na primeira pessoas, vamos buscar no próximo aquilo que achamos que falta em nós mesmos. É aí que mora a desilusão, a descrença no amor, a dor. Nada do que quero está em alguem. Tem que estar em mim. O amor ter que ser limpo.
Não tem palavra que mais destaca o amor do que dizer que ele é sublime. Se amo você é porque é apenas sublime. As pessoas não se completam, elas se aproximam para um crescimento. Para ser... sublime. Sempre. Não buscamos sempre algo a mais em nossas vidas? Entao tem que ser mais do que sou. Não completa. Acrescenta.
De qualquer forma ainda é bom sentir amor. De todas as formas.

E sabe, Mafu... EU AMO VOCÊ!

ale disse...

ola querido
arrasou heim parabens e o blog esta exelente fez juz mesmo, felicidadesss que suas palavras alcancem distancias imensas beijosss

jean disse...

Pois é AMAR, Pequena é só a palavra porque a ação que se desenrola é enorme e muitas vezes devastadora,mas nós seres humanos adaptaveis a qualquer exposição nos acostumamos a AMAR,e nos machucar seja a forma que for,enfim fazemos isso porque sem amar não vivemos e se vivemoé porque amamos a nós mesmos ou a outra pessoa e EU particularmente me AMO e AMO atodos ao meu redor e pra finalizar é amando que nos decobrimos nos conhecemos e até nos apaixonamos...
MAFÚ estamos juntos e colados nessa,vamos disseminar a todos esse sentimento BEAUTIFUL e fuiiii...

COM A BOCA NO TROMBONE disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
conexao-politica disse...

O amor é paciente e bondoso, nunca é invejoso ou ciumento, nunca é presunçoso nem orgulhoso, nunca é arrogante, nem egoísta, nem tampouco rude.

O amor não exige que se faça o que ele quer.
Não é irritadiço, nem melindroso.
Não guarda rancor e dificilmente notará o mal que os outros lhe fazem. Nunca está satisfeito com a injustiça, mas se alegra quando a verdade triunfa.

Se você amar alguém, será leal com ele, custe o que custar. Sempre acreditará nele, sempre esperará o melhor dele, e sempre se manterá em sua defesa.

Todos os dons e poderes especiais que vem de Deus terminarão um dia, porém o amor continuará para sempre.

Algum dia a profecia, o falar em línguas desconhecidas e a sabedoria especiais – os dons desaparecerão.

Há três coisas que perduram - a fé, a esperança e o amor- e a maior dessas coisas, é o amor.

messias venturine disse...

Você já reparou como todos nós somos carente de amor, seja ele (como voce mesmo diz no ínico do seu post) entre pais e filhos, entre irmaõs, amigos, no trabalho, pela pátria, pela lugar onde vivemos, pela religião que adotamos.
E é só falar de amor que todos a nossa volta ficam melancólicos, a prova disso esta nos comentários acima do meu.
E como diz o titulo "Amor sublime", ou seja o amor é algo grandioso, poderoso, esplêndido, apenas adjetivos de algo sublime.
E algo assim com tantos adjetivos bons se torna de alto valor, e como pepitas de ouro, não se encontra pelo chão de nossas ruas, está cada vez mais ausente de nossas vidas...
Ah meu Deus, já to melancólico também, é melhor parar por aqui...
Namaste...
P.S. Esta devendo uma visita no chantilly

Pedro Moreno disse...

Estou me sentindo apaixonado depois desta postagem.
Você é apaixonante (sem tesão rsrsrs) e e minha esposa, sua amiga Marlene, ficamos cada dia mais impressionado com vc, deveria escrever um livro, sei lá.
parabéns e que Deus te mantenha sempre assim.