domingo, 24 de outubro de 2010

(88) O VOTO CONSCIENTE E O EXERCÍCIO DA DEMOCRACIA!

Chegamos ao segundo turno da eleição para o cargo mais importante do País. É o exercício da democracia que o Brasil bradou há alguns anos atrás nas Diretas Já. A escolha é das mais variadas deixando a população confusa. Diante de tantas mazelas sociais e políticas, o povo descrente... O voto de protesto tem caminho certo, assim como o voto em branco e as abstenções de um direito que é obrigatório!

Fico pensando se o voto no Brasil, como nos países de primeiro mundo, fosse facultativo...

Outro dia, conversando com um Educador, perguntei se ainda existiam as matérias de Organização Social e Política Brasileira (OSPB) e Educação Moral e Cívica (EMC), ele riu tanto de mim que me senti Jurássico. Lembro-me que aprendíamos muito com essas disciplinas; sabíamos a função de cada agente político do legislativo, do vereador ao senador, dos executivos com seus secretários e ministros e dos vários tribunais existentes no país. Aprendíamos ética e despertávamos para a importância do nosso primeiro voto pós ditadura (mesmo assim, a maioria na época fora ludibriada pelo caçador de marajás), mas fomos para as ruas pedir o impeachment como caras pintadas. Alguns dizem que tudo não passou de manobra das mídias de massa, mesmo assim, foi uma pequena demonstração da força que a sociedade organizada tem e, infelizmente, ignora: Se o povo põe, o povo tira.

Conhecer as diversas informações e, principalmente, saber o que fazer com elas, na minha singela opinião de vereador com menos de 2 anos de mandato, é o principal instrumento de trabalho de um agente político e, por isso mesmo, me preocupo muito com os famosos votos de protestos. A política oferece uma vasta gama de trabalho, pois envolve todos os aspectos da vida em sociedade, da saúde à agricultura; da educação à economia, das tecnologias ao transporte; toda a vida em sociedade perpassa pelas Políticas Públicas e não dá para desperdiçarmos o nosso precioso voto.

As esperanças se renovam, a sociedade cobra pesado. O ministro Cezar Peluso, presidente do Supremo Tribunal Federal, tenta construir uma saída diante do impasse em relação à validade da Lei da Ficha Limpa. Na semana passada, cinco ministros votaram pela validade da lei, cinco - inclusive Peluso - contra.

Um cientista político já dissera que o Brasil está na puberdade do exercício da democracia, eu diria que estamos na juventude e espero que amadureçamos rápido. Assim, a sociedade clama por uma reforma político-partidária, como a lei da ficha limpa, uma reforma no nosso código penal, tributário, levando as administrações públicas mais ao encontro das aspirações coletivas que é o bem comum de todos.

Reflitamos na escolha dos nossos candidatos, nosso voto pode ser apenas um, mas faz toda a diferença entre o avanço nas questões que são nossas ou na inanição e inércia do despreparo de alguns, adiando nosso desenvolvimento e o pior, convivendo com um grande arrependimento pelos próximos longos quatro anos!

5 comentários:

Vanessa Aquino disse...

Vc acha que é uma tendência o seu partido, o PV apoiar o Serra? eu votei na Marina no primeiro turno e agora voto em Serra. Parabéns pela sua atuação na câmara, pelos discursos e pela coluna no jornal Guaypacaré, sou sua leitora assídua.

Pedro Moreno disse...

Vamos de Serra 45 Mafu, para o bem do estado de São Paulo. Parabéns pelo trabalho, ouvi a sessão de câmara e tenho certeza que você vai conseguir os 6 meses para as funcionárias da prefeitura.

conexao-politica LORENA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Regina Vilela disse...

Eu amanhã voto em Serra, mesmo pq sabemos que a imprensa e os institutos de pesquisa são comprados, onde está os empregos, o desenvolvimentos, as casas da minha casa minha vida, o PAC e tudo mais. Esse lula foi um atrado de 8 anos no Brasil, mas infelismente, os 60 reais do bolsa família faz a diferença. Só uma pergunta, o povo tá votando no lula ou na dilma?

Cidinha ex Olaria (porque temos que progredir não é?) disse...

Como o povo brasileiro não sabe votar, não Vereador?
Ainda estamos na era das dentaduras, sacos de arroz e camiseta, ou melhor, na era do bolsa família....
Sem generalizar, mas de modo geral, gente rica tem cada vez menos filhos, e os pobres se proliferam à exaustão. E são pobres porque não sonham alto, não tentam manter emprego nem se esforçam pra fazer seu trabalho direito. Dá raiva desse tipo de gente.
E falando de Lorena, se houver umas seis pessoas nessa terra, de quem eu realmente goste..........ó
Eu posso ter todos os defeitos do mundo, mas hipócrita não sou.